sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Quando a alma grita o que sente o coração, pecado mesmo é não falar.

Sabedoria georgística. rs



 Foto: Amparo Torres

Se em boca fechada não entra mosca e quem tem boca vai à Roma... um meio-termozinho aí na entressafra viria bem a calhar, não?

3 comentários:

Fernanda Souza Watzko disse...

Ai Gê, putz! Minha alma tá gritando que nem louca... Mas não sei se é melhor falar ou calar. "Não sei se vou ou se fico, não sei se fico ou se vou"... Ah esse meu coração... tá me consumindo! Socoooooorro!!!

Marcelo Henrique Marques de Souza disse...

Gostei dessa da boca..hehe Conheço algumas dessas também, ditados populares que se contradizem.

Demorei pra responder um comentário seu, mas tá lá, menina. Fiquei meio atolado nesse fim de ano, mas agora tô de férias e vou visitá-la mais vezes.

Beijão

Dani disse...

falar o que o coração realmente sente nunca é ruim, dói mesmo quando o nosso ouvinte específico se torna surdo aos gritos da nossa alma.

¬¬